Já estou angustiado para falar sobre isso há algum tempo, porque tem uma situação muito irritante acontecendo. O mundo está cheio de informações e isso era para ser bom, mas não é o que está ocorrendo. São diversas informações desconexas, pontas soltas e teorias conspiracionistas. Quais as minhas fontes de informação? Quais as suas? O que acreditar?

Minhas fontes de informação

Como alguém que busca ser o mais produtivo possível, preciso de informações exatas. Até porque trabalho com processos judiciais e neles não há espaço para divagações. Assim, vou criar uma seção aqui no site, relativo a sites, podcasts que acompanho e canais do YouTube que assisto.

Duas são as razões para fazer isso: primeiro você saber onde me informo e como me informo e segundo estabelecer quais minhas linhas de raciocínio.

Uma vez, que quero ajudar as pessoas a serem mais produtivas não posso propagar quaisquer informações. Aproveitando que meu público ainda é pequeno, isso facilita a adoção de critérios para o desenvolvimento dos meus textos.

Assim, gostaria da ajuda de vocês também! Seja para mostrar meus erros, não tenho problemas com críticas, seja para apontar outras fontes. Não quero que politizem minhas escolhas, mas também não quero que deixem de ser políticos e falar sobre política. Lembre-se sempre que a política não é ruim, ruim é o que fazem através dela.

Verdades Absolutas

Fuja de quaisquer informações ditas como verdades absolutas. Sim, meu blog não tem a verdade absoluta sobre produtividade, escrevo baseado nas minhas experiências de vida.

Ah, mas têm teorias da conspiração muito embasadas. Sim, existem teorias da conspiração que engana até estudiosos, mas se alguém usa o termo teoria da conspiração, já comece a ouvir com um pé atrás.

É um fato que as teorias da conspiração geralmente partem de premissas equivocadas. Então, sempre observe as premissas e faça o máximo de perguntas possíveis, decore as seguintes palavras: Quem, o quê, onde, como, quando e por quê.

Essas palavras são utilizadas pelos jornalistas mais sérios, é assim que se cria um texto jornalístico! Mesmo que não vá escreve um texto, faça a checagem de fatos, vai impedir que você fale coisas toscas aleatoriamente. Ah, dica extra, se a “verdade absoluta”, vem com “envie para o máximo de pessoas possíveis”; “envie para 10 pessoas e logo todos saberão”, muito cuidado!

Propague notícias e evite fake news

Sempre que receber uma notícia, seja pelo WhatsApp, Telegram, SMS, Facebook ou qualquer outra rede social, confira a informação. Você se torna super improdutivo ao gastar seu tempo repassando correntes e fake news, além de desacreditado.

Imagine você recebendo a “notícia do ano”, você lê e acha uma surpresa ou um absurdo e entende que todos deveriam saber, mas sequer conferiu as fontes da notícia, daí repassou para dezenas de pessoas e alguém te fala que é fake news, isso não vai ser nada legal!

Você gasta tempo enviando a mensagem e no final aqueles que sabem que é fake news, vão te achar chato e pedante, os que não sabem vão te pedir detalhes e você não terá. Logo, evite isso, coloca no Google e busca para saber se é ou não fake news.

Agora, se você viu uma notícia e conferiu a sua veracidade, compartilhe, isso demonstra que você está lendo e concordando ou discordando do que está escrito e isso é ótimo.

Quanto mais informação, melhor, só que depende

Quando você acha que sabe muito sobre uma coisa, porque leu muito e agora acredita ter propriedade para falar sobre isso, cuidado! Geralmente, quanto mais se sabe de um assunto, mais se percebe que nada sabe.

Isso ocorre, porque quando se inicia um assunto, se tem uma ideia superficial e acredita que é só aquilo, mas quando estuda sobre, percebe que debaixo da superfície tem muita coisa. Isso acontece em todo lugar, como advogado ao ver uma matéria, posso achar simples, mas quando estudo ela vejo centenas de interpretações.

Essa questão de interpretação, faz políticos, juízes, médicos, advogados e até religiosos entenderem algo de diversas formas.

Então, deve se buscar muita informação sempre e acreditar que quanto mais conhece, menos se sabe. Se você estiver acreditando que dominou 100% de algo, avalie novamente.

Amplie suas fontes de informação

Observe que as minhas fontes de informação, não garantem conhecimentos absolutos. Leio notícias em sites mais renomados, sim, porque ainda que não concordem com o meu viés, sei que não estão inventando notícias.

Parcialidade existe em tudo, não preciso expressar quem acredito que cria teorias da conspiração, mas fiz o texto pensando em uma pessoa. Pessoas que convivem comigo, ao ler poderiam saber quem é, mas são todos que saberiam.

Isso só prova, que aquele que escreve tem pensamentos e convicções, isso não é ruim! Logo, quando for ler algo sobre um assunto, busque mais de uma fonte. A primeira leitura sobre um assunto, cria um parâmetro, as próximas o seu cérebro acabará formando uma opinião.

Não seja tolo de ignorar fontes que não dizem o que você quer ouvir! Essa pluralidade de fontes é necessária, o mundo é plural. Se você insiste em um único pensamento, provavelmente você será ultrapassado. Imagine se a humanidade com medo do computador, não continuasse a melhorá-lo.

Somos seres em evolução, se hoje acreditamos ser impossível passar as férias na lua, amanhã podem nos provar o contrário. Por isso, ampliar as fontes é necessário. Para falar mal de algo ou alguém, você tem que conhecer. Falar que “Dom Casmurro” é chato, porque todo mundo fala isso, não quer dizer que é, vai que você lê e gosta?

Esse texto é basicamente a aplicação do que venho escrevendo no blog, aceite críticas, experimente e crie/ aproveite oportunidades! O mundo é grande e a vida é curta demais para conhecermos tudo, mas temos que conhecer o máximo que conseguirmos.


Espero vocês seguindo o Podcast, seja no CastBox, Spotify, Deezer, Google Podcasts e outros. Lembre-se que para não perder nenhum episódio é importante seguir o Podcast. Espero o comentário de vocês aqui ou no Castbox.


Não deixe para aprender sobre contas digitais depois, baixe agora o nosso Ebook sobre Contas Digitais.